Um sonho para Segunda Igreja Batista em Goiânia


Graças ao bom Deus, há muito pelo que devemos ser verdadeiramente gratos. Nossa caminhada, ao longo desses árduos anos de trabalho, está recheada de alegres avanços e tristes reveses. Afinal, assim é a vida: ora estamos nos montes e na sequência descemos aos vales, ora sorrindo e em seguida chorando, ora construindo e depois demolindo, enfim, como sabiamente registrou Salomão, “há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu” (Ec 3.1-8).

O importante, para cada estação da vida, é saber acumular aprendizado, permitir que o Senhor produza em nós crescimento e seguir a jornada da fé, agindo com sabedoria. Noto que está sendo assim na vida da SIB em Goiânia. Isso muito me alegra.

Antes de mim, contando os missionários americanos, evangelista e diácono, os pastores interinos e os titulares, estiveram entre nós 19 pastores (eu sou o vigésimo!). A matemática (anos de existência divididos pelo número de pastores) revela que o tempo médio para o ministério de cada um deles foi de apenas 3,7 anos.

Arildo Motta dos Reis Pessoa foi o pastor que mais tempo passou à frente do rebanho. Foram 14 anos no total (1973-1974; 1977-1990), seguido dos pastores Silas de Brito Lopes, que aqui serviu por 11 anos (1952-1963); Ezequiel Brasil Pereira, que serviu por 6 anos (2008-2014); e José Oliveira Reis, que serviu por 5 anos (2001-2006). Depois desses, há três pastores que aqui estiveram conduzindo a igreja por um período de quatro anos: Levy Penido, que trará a mensagem nos cultos de manhã e noite (1996-2000), Edir Félix dos Santos (1991-1995) e Tito Assis Ribeiro (1963-1967). Os demais ficaram de três a apenas um ano.

Em 2016, tomei posse, assumindo o pastorado titular da igreja. Espero em Deus, sinceramente, que meu tempo entre os irmãos seja de longos e frutíferos anos. Servir a igreja que me batizou, casou-me, consagrou-me ao ministério pastoral, sustentou-me em meus estudos e enviou-me para Campinas-SP (onde por 13 anos eu servi a IB Central de Campinas), é para o meu coração motivo de honrosa alegria. Minha oração e meu labor, à medida que caminhamos, é para que cresçamos “até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo, para que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo. Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função” (Ef 4.13-16). Nesses 2 anos de ministério tivemos 40 batismos e 103 novos membros.

Que o Senhor nos conceda graça para realizarmos este sonho.
Com carinho, Leandro B. Peixoto.

Compartilhar

Textos Recentes