A TRISTE PARTIDA

A TRISTE PARTIDA
Compartilhar

A TRISTE PARTIDA

Lucas 17.32-33

32 Lembrem-se do que aconteceu à esposa de Ló! 33 Quem se apegar à própria vida a perderá; quem abrir mão de sua vida a salvará.

É bom começar o ano com a lembrança de que neste mundo nós estamos apenas de passagem. Entra ano e sai ano e o que não se pode esquecer é que estamos de partida. Nossa pátria não é aqui. Nós não pertencemos a este mundo.

Partir, no entanto, não é fácil. Deixar para trás as coisas que se ama é muito doloroso. Luiz Gonzaga, o Rei do Baião e grande poeta do nordeste brasileiro, cantou um forró (composto por Patativa do Assaré), cuja letra capta muito bem a dor de quem precisa partir contra a vontade.

Descrevendo a migração do nordestino para o Sul e o Sudeste do Brasil, em função da seca no Nordeste, a certa altura da música A triste partida, Luiz Gonzaga narra o seguinte:

Agora pensando

Ele segue outra tria

Chamando a famia

Começa a dizer

Meu Deus, meu Deus

Eu vendo meu burro

Meu jegue e o cavalo

Nós vamos a São Paulo

Viver ou morrer

Ai, ai, ai, ai

Nós vamos a São Paulo

Que a coisa tá feia

Por terras alheia

Nós vamos vagar

Meu Deus, meu Deus

Se o nosso destino

Não for tão mesquinho

Cá e pro mesmo cantinho

Nós torna a voltar

Ai, ai, ai, ai

E vende seu burro

Jumento e o cavalo

Inté mesmo o galo

Venderam também

Meu Deus, meu Deus

Pois logo aparece

Feliz fazendeiro

Por pouco dinheiro

Lhe compra o que tem

Ai, ai, ai, ai

Em um caminhão

Ele joga a famia

Chegou o triste dia

Já vai viajar

Meu Deus, meu Deus

A seca terrível

Que tudo devora

Lhe bota pra fora

Da terra natá

Ai, ai, ai, ai

O carro já corre

No topo da serra

Oiando pra terra

Seu berço, seu lar

Meu Deus, meu Deus

Aquele nortista

Partido de pena

De longe acena

Adeus meu lugar

Ai, ai, ai, ai

No dia seguinte

Já tudo enfadado

E o carro embalado

Veloz a correr

Meu Deus, meu Deus

Tão triste, coitado

Falando saudoso

Seu filho choroso

Exclama a dizer

Ai, ai, ai, ai

De pena e saudade

Papai sei que morro

Meu pobre cachorro

Quem dá de comer?

Meu Deus, meu Deus

Já outro pergunta

Mãezinha, e meu gato?

Com fome, sem trato

Mimi vai morrer

Ai, ai, ai, ai

E a linda pequena

Tremendo de medo

“Mamãe, meus brinquedo

Meu pé de fulô?”

Meu Deus, meu Deus

Meu pé de roseira

Coitado, ele seca

E minha boneca

Também lá ficou

Ai, ai, ai, ai

E assim vão deixando

Com choro e gemido

Do berço querido

Céu lindo azul

Meu Deus, meu Deus

O pai, pesaroso

Nos filho pensando

E o carro rodando

Na estrada do Sul

Ai, ai, ai, ai

Partir contra a vontade é muito triste. Especialmente quando se deixa para trás tantas coisas amadas e especiais.

Lembre-se da esposa de Ló!

O texto sobre a esposa de Ló, que inicialmente nós lemos, está inserido no contexto em que Jesus narra sobre a iminente chegada do Filho do Homem. A vinda de Cristo marcará definitiva a partida dos filhos de Deus deste mundo.

Muitos se alegrarão, outros, como a esposa de Ló, ficarão desesperados, pois amam de mais a própria vida e este mundo. Por isso que Jesus nos adverte, usando o exemplo dela:

Lc 17.32-33 | 32 Lembrem-se do que aconteceu à esposa de Ló! 33 Quem se apegar à própria vida a perderá; quem abrir mão de sua vida a salvará.

Por que o povo de Deus precisa tanto de advertências duras como essa?

Primeiro, por causa da facilidade com que nos distraímos:

Lc 17.26-28 | 26 Quando o Filho do Homem voltar, será como no tempo de Noé. 27 Naqueles dias, o povo seguia sua rotina de banquetes, festas e casamentos, até o dia em que Noé entrou na arca e veio o dilúvio, que destruiu a todos. 28 “E o mundo será como no tempo de Ló. O povo se ocupava de seus afazeres diários, comendo e bebendo, comprando e vendendo, cultivando e construindo,” […]

Segundo, porque facilmente desconsideramos a advertência sobre o juízo final:

Lc 17.27-30 | 27 Naqueles dias, o povo seguia sua rotina […] 29 até o dia em que Ló deixou Sodoma. Então fogo e enxofre ardente caíram do céu e destruíram a todos. 30 Sim, tudo será como sempre foi até o dia em que o Filho do Homem for revelado.

Terceiro, porque desprezamos a salvação de Jesus:

Lc 17.27-30 | 27 Naqueles dias, o povo seguia sua rotina de banquetes, festas e casamentos, até o dia em que Noé entrou na arca e veio o dilúvio, que destruiu a todos. 28 “E o mundo será como no tempo de Ló. O povo se ocupava de seus afazeres diários, comendo e bebendo, comprando e vendendo, cultivando e construindo, 29 até o dia em que Ló deixou Sodoma. Então fogo e enxofre ardente caíram do céu e destruíram a todos. 30 Sim, tudo será como sempre foi até o dia em que o Filho do Homem for revelado.

A distração com as coisas desta vida (tantas vezes com coisas legítimas, como casar, comprar, vender, cultivar e construir), a desconsideração pela Palavra de Deus e o desprezo pelo juízo divino farão com que muitos se endureçam e se tornem zombadores. Sobre tais, Pedro disse assim:

2Pe 3.1-7 | 1 Amados, esta é minha segunda carta a vocês, e em ambas procurei refrescar sua memória e incentivá-los a pensar com clareza. 2 Quero que se lembrem do que disseram os santos profetas muito tempo atrás e do que ordenou nosso Senhor e Salvador por meio dos apóstolos que lhes enviou. 3 Acima de tudo, quero alertá-los de que nos últimos dias surgirão escarnecedores que zombarão da verdade e seguirão os próprios desejos, 4 dizendo: “O que houve com a promessa de que ele voltaria? Desde antes do tempo de nossos antepassados, tudo permanece igual, como desde a criação do mundo”. 5 Eles esquecem deliberadamente que Deus, por sua palavra, há muito tempo criou os céus e a terra seca, que fez surgir em meio às águas. 6 Depois, com água destruiu todo o mundo antigo, no dilúvio. 7 Pela mesma palavra, os céus e a terra que agora existem foram reservados para o fogo e estão guardados para o dia do julgamento, quando todos os perversos serão destruídos.

Tais pessoas são como a esposa de Ló: amam de mais este mundo para quererem dele partir. E qualquer um que os ameace são por eles escarnecidos e zombados.

Minha oração é que em 2017 nós nos lembremos da esposa de Ló para não sofrermos com a tristeza de partir. Mas, o que há sobre a esposa de Ló que jamais podemos nos esquecer? Por que lembrar da esposa de Ló?

1. Sofre com a tristeza de partir quem despreza privilégios valiosos

Não há como discernir com precisão de onde era a esposa de Ló. Quando Abraão e Ló saem de Ur dos Caldeus, ela não é mencionada, mas Sara é:

Gn 13.1 | Abrão saiu do Egito e subiu para o Neguebe, junto com sua mulher, com Ló e com tudo que possuíam.

A primeira vez que a esposa de Ló é remotamente mencionada está lá adiante na narrativa de Gênesis, depois de Ló e sua família serem libertos de um cativeiro:

Gn 14.16 | Abrão recuperou todos os bens saqueados e trouxe de volta Ló, seu sobrinho, com todos os seus bens, as mulheres e os outros prisioneiros.

Ló deve ter tomado, como esposa para si, uma das mulheres das cidades da planície, ou uma das filhas de Sodoma:

Gn 13.12-13 | 12 Assim, Abrão continuou na terra de Canaã, e Ló mudou suas tendas para um lugar próximo de Sodoma e se estabeleceu entre as cidades da planície. 13 O povo dessa região, porém, era extremamente perverso e vivia pecando contra o SENHOR.”

Portanto, se nossa análise estiver correta, Ló tomou para si uma das filhas de Canaã. Mulheres perversas e que viviam pecando contra Deus.

Agora, apesar de ter vindo de uma cultura pagã e perversa, a esposa de Ló desfrutou de privilégios valiosíssimo – da mesma forma que Rute, ao casar-se com um dos filhos de Noemi. Só que Rute soube aproveitar os privilégios valiosos, a esposa de Ló não.

Quais foram os privilégios desprezados pela esposa de Ló?

Ela desfrutou das belas histórias bíblicas que Ló compartilhava sobre os grandes feitos do Deus de seu tio Abraão. A tradição oral de Adão a Abraão. As experiências desde sua saída de Ur até aquele momento da vida.

Também desfrutou dos benefícios do Deus de Abraão, quando ela e Ló receberam, pela espada de Abraão, o grande livramento do Senhor – Gn 14.14-16.

14 Quando Abrão soube que seu sobrinho Ló havia sido capturado, mobilizou os 318 homens treinados que tinham nascido em sua casa. Perseguiu o exército de Quedorlaomer até alcançá-los em Dã, 15 onde dividiu os homens em grupos e atacou durante a noite. O exército de Quedorlaomer fugiu, mas Abrão o perseguiu até Hobá, ao norte de Damasco. 16 Abrão recuperou todos os bens saqueados e trouxe de volta Ló, seu sobrinho, com todos os seus bens, as mulheres e os outros prisioneiros.

Desfrutou dos privilégios da intercessão do tio AbraãoGn 18.20-33.

20 Portanto, o SENHOR disse a Abraão: “Ouvi um grande clamor vindo de Sodoma e Gomorra, porque o pecado dessas duas cidades é extremamente grave. 21 Descerei para investigar se seus atos são, de fato, tão perversos quanto tenho ouvido. Se não forem, quero saber”. 22 Os outros visitantes partiram para Sodoma, mas Abraão permaneceu diante do SENHOR. 23 Aproximou-se dele e disse: “Exterminarás tanto os justos como os perversos? […] 31 Abraão prosseguiu: “Uma vez que tive a ousadia de falar ao Senhor, permita-me continuar. Suponhamos que haja apenas vinte”. O SENHOR respondeu: “Por causa dos vinte, não a destruirei”. 32 Por fim, Abraão disse: “Senhor, não fiques irado comigo por eu falar mais uma vez. Suponhamos que haja apenas dez”. O SENHOR respondeu: “Por causa dos dez, não a destruirei”. 33 Quando terminou a conversa com Abraão, o SENHOR partiu, e Abraão voltou para sua tenda.”

Desfrutou da companhia de um líder justo e piedoso no larGn 19.1-11.

1 Ao anoitecer, os dois anjos chegaram à entrada da cidade de Sodoma. Ló estava sentado ali. Ao avistá-los, levantou-se para recebê-los. Deu-lhes boas-vindas, curvou-se com o rosto no chão […] 9 “Saia da frente!”, gritaram eles. “Esse sujeito é um estrangeiro que se mudou para a cidade e, agora, age como se fosse nosso juiz! Faremos a você coisas bem piores do que a seus hóspedes!” Então partiram para cima de Ló, tentando arrombar a porta. […]

Desfrutou da oportunidade de não ser punida com juízoGn 19.12-17.

12 Os anjos perguntaram a Ló: “Você tem outros parentes na cidade? Tire-os todos daqui: genros, filhos, filhas ou qualquer outro parente, 13 pois estamos prestes a destruir toda a cidade. O clamor contra ela é tão grande que chegou ao SENHOR, e ele nos enviou para destruí-la”. 14 Então Ló correu para avisar os noivos de suas filhas: “Saiam depressa da cidade! O SENHOR está prestes a destruí-la”. Os rapazes, porém, pensaram que ele estava brincando. 15 No dia seguinte, ao amanhecer, os anjos insistiram: “Rápido! Tome sua mulher e suas duas filhas que estão aqui! Saia agora mesmo, ou também morrerá quando a cidade for castigada!”. 16 Visto que Ló ainda hesitava, os anjos o tomaram pela mão, e também sua mulher e as duas filhas, e correram com eles para um lugar seguro, fora da cidade, pois o SENHOR foi misericordioso. 17 Quando estavam em segurança, fora da cidade, um dos anjos ordenou: “Corram e salvem-se! Não olhem para trás nem parem no vale! Fujam para as montanhas, ou serão destruídos!”

Mas, ainda assim, a esposa de Ló preferiu amar sua vida em SodomaGn 19.23-26.

23 Ló chegou a Zoar quando o sol aparecia no horizonte. 24 Então o SENHOR fez chover do céu fogo e enxofre sobre Sodoma e Gomorra. 25 Destruiu-as completamente, além de outras cidades e vilas da planície, e exterminou todos os habitantes e toda a vegetação. 26 A mulher de Ló, porém, olhou para trás enquanto o seguia e se transformou numa coluna de sal.

A esposa de Ló representa a vida de muita gente que se diz cristã nesta geração:

  • desfrutam dos ensinamentos da Palavra: através dos pais, dos avós, da igreja, etc;
  • desfrutam dos benefícios e dos livramentos de Deus;
  • desfrutam dos privilégios da intercessão de gente piedosa;
  • desfrutam das bênçãos de um lar piedoso, de um lar crente, da comunhão da igreja;
  • desfrutam da grande chance de ouvir, dominicalmente, sobre o grande juízo que sobrevirá à terra…
  • mas ainda preferem os prazeres de Sodoma – vivem olhando para traz.

Gente assim vira estátua de sal – torna-se insípida, perde o sabor e para nada mais presta. Foi Jesus quem disse…

Mt 5.13 | Vocês são o sal da terra. Mas, se o sal perder o sabor, para que servirá? É possível torná-lo salgado outra vez? Será jogado fora e pisado pelos que passam, pois já não serve para nada.

Sofre com a tristeza de partir quem despreza privilégios valiosos. Portanto, “lembrem-se do que aconteceu à esposa de Ló!”

2. Sofre com a tristeza de partir quem desfruta de pecados detestáveis

Por que a esposa de Ló olhou para trás?

Grande apego aos prazeres de Sodoma

Gn 19.15-16 | 15 No dia seguinte, ao amanhecer, os anjos insistiram: “Rápido! Tome sua mulher e suas duas filhas que estão aqui! Saia agora mesmo, ou também morrerá quando a cidade for castigada!”. 16 Visto que Ló ainda hesitava, os anjos o tomaram pela mão, e também sua mulher e as duas filhas, e correram com eles para um lugar seguro, fora da cidade, pois o SENHOR foi misericordioso.”

Gn 19.26 | “Estando a mulher de Ló atrás dele, olhou para trás” (NKJV em inglês).

Descrédito e rebeldia à Palavra de Deus

Gn 19.17, 26 | 17 Quando estavam em segurança, fora da cidade, um dos anjos ordenou: “Corram e salvem-se! Não olhem para trás nem parem no vale! Fujam para as montanhas, ou serão destruídos!” […] 26 A mulher de Ló, porém, olhou para trás enquanto o seguia e se transformou numa coluna de sal.

A esposa de Ló parece comungar com a ironia dos genros.

Gn 19.14 | “Então Ló correu para avisar os noivos de suas filhas: “Saiam depressa da cidade! O SENHOR está prestes a destruí-la”. Os rapazes, porém, pensaram que ele estava brincando.”

A esposa de Ló representa a vida de muitos cristãos neste tempo:

  • Corações divididos: o apego aos prazeres do mundo os impedem de avançar;
  • Corações confundidos: permitem que outras vozes os influenciem contra a verdade da Palavra de Deus “Será que é de fato pecado? Será que trará consequências?”. Muitos até zombam e ridicularizam, de Deus e dos que querem acertar; e
  • Corações endurecidos: agem em declarada rebeldia contra a vontade de Deus – olham para trás, flertam com esta vida,

Sofre com a tristeza de partir quem desfruta de pecados detestáveis. Portanto, “lembrem-se do que aconteceu à esposa de Ló!”

3. Sofre com a tristeza de partir quem se depara com o juízo de Deus

A mulher de Ló chegou muito perto, mas não foi salva do juízo de Deus.

Gn 19.23-29 | 23 Ló chegou a Zoar quando o sol aparecia no horizonte. 24 Então o SENHOR fez chover do céu fogo e enxofre sobre Sodoma e Gomorra. 25 Destruiu-as completamente, além de outras cidades e vilas da planície, e exterminou todos os habitantes e toda a vegetação. 26 A mulher de Ló, porém, olhou para trás enquanto o seguia e se transformou numa coluna de sal. 27 Naquela manhã, Abraão se levantou cedo e correu para o lugar onde tinha estado na presença do SENHOR. 28 Olhou para a planície, em direção a Sodoma e Gomorra, e viu colunas de fumaça subindo do lugar onde antes ficavam as cidades, como fumaça de uma fornalha. 29 Contudo, Deus atendeu ao pedido de Abraão e salvou Ló, tirando-o do meio da destruição que engoliu as cidades da planície.

Ela viu o raiar do sol, viu a luz do dia (v. 23a); atravessou os portões da cidade refúgio – Zoar (v. 23b); à certa distância, percebeu (talvez ouviu e sentiu os estrondos) o juízo de Deus sendo aplicado (v. 24). Quando, enfim, a esposa de Ló achava que estava a salvo – ela resolveu olhar para trás (v. 26).

Como o pecado é capaz de nos enganar! Como as pessoas se tornam escravas do pecado e, sem perceberem, se colocam sob o julgamento de Deus!

Lembre-se de que a esposa de Ló estava fisicamente longe dos prazeres de Sodoma; via o romper da aurora; estava nos limites da cidade de Zoar – “estava na igreja”; e pensava que o julgamento de Deus estava longe dela. O julgamento de Deus, entretanto, foi abrupto – repentino e certeiro – na vida da mulher de Ló (Gn 19.26).

26 A mulher de Ló, porém, olhou para trás enquanto o seguia e se transformou numa coluna de sal.

Sofre com a tristeza de partir quem se depara com o juízo de Deus. Portanto, “lembrem-se do que aconteceu à esposa de Ló!”

A tristeza de partir

Estamos no primeiro dia de um novo ano, mas 2017 (para aqueles que chegarem até o dia 31 de dezembro!) é só um ano a menos dentre os que nos separam da hora de partir. Já pensou sobre isso?

Em Cristo, nós desfrutamos a alegria de viver e também a alegria de partir. Sem Cristo, pode haver sim lampejos de alegria no viver, mas partir será sempre enorme tristeza.

Não sofra com a tristeza de partir. Lembre-se do que aconteceu com a esposa de Ló.

Não se apegue à própria vida, pois você a perderá na hora de partir (Lc 17.33).

Abra mão de sua vida. Entregue-a a Cristo e você a ganhará aqui e agora, e também na hora de partir e além. Lembre-se do que aconteceu com a esposa de Ló.

Fica triste na hora de partir quem não resolveu o seu problema com o pecado. Portanto, finalizando, permitam-me fazer algumas observações.

  • Você não tem controle sobre o seu pecado. Ele cega e escraviza. Lembre-se da esposa de Ló.
  • Você não pode separar a sua vida do seu pecado. Você até pode sair fisicamente de Sodoma, pecar e depois deixar a cena do crime, mas se o seu coração ficará por lá, você ainda será escravo e réu de juízo.
  • Você não pode se iludir com a idéia de que novos horizontes te separam do seu pecado. Não basta uma mudança de hábitos e companhias, é preciso mudança de coração. Afinal, sua inclinação sempre será para o mal.
  • Apenas frequentar a igreja não te separará do seu pecado. Quebrante-se diante de Deus, não desista de lutar. Rompa definitivamente com Sodoma. Parta sem olhar para trás.

Como Abraão, busque a presença de Deus – Gn 19.27-29

27 Naquela manhã, Abraão se levantou cedo e correu para o lugar onde tinha estado na presença do SENHOR. 28 Olhou para a planície, em direção a Sodoma e Gomorra, e viu colunas de fumaça subindo do lugar onde antes ficavam as cidades, como fumaça de uma fornalha. 29 Contudo, Deus atendeu ao pedido de Abraão e salvou Ló, tirando-o do meio da destruição que engoliu as cidades da planície.

Partir e estar com Cristo é incomparavelmente melhor.

Receba hoje a Cristo e não tenha medo de partir.

Compartilhar

Mensagens Recentes