CARTA MISSIONÁRIA – ENCARNAÇÃO, PARAGUAI


Graça e paz, amados irmãos em Cristo,

Servir ao Senhor é a melhor coisa que podemos fazer diante tanta desumanidade. Cristo nos ensina a amar uns aos outros em qualquer situação. Servir com alegria é o maior prazer de um verdadeiro cristão. Eu nasci para servir a esse Deus.

Amados, tenho visto muitas pessoas desmotivadas preocupadas e indignadas com a vida, simplesmente porque não têm Jesus em seus corações. Sabemos que às vezes nós, cristãos, reclamamos de algumas situações, mas não deveríamos reclamar! Quero explicar por que escrevo estas palavras, através da história da Senhora Rafaela.

Essa senhora tem um problema muito grave e há quase cinco anos não se levanta da cama. Ela é uma mulher muito pobre, vive em um pequeno quarto. Um amigo me falou de Rafaela e me fez um convite para ir visita-la. Quando cheguei em sua casa, fiquei muito comovida com a situação, falei para Deus e para mim, “Senhor, creio que possa ajudar esta senhora como missionaria e fisioterapeuta”, assim o fiz. Durante muitos dias passei a visitá-la como fisioterapeuta. Mas além de ajudar com sua enfermidade, o verdadeiro objetivo da visita era que Rafaela conhecesse a Jesus como seu Senhor e Salvador.

Rafaela é uma mulher muito católica, mas aos poucos, enquanto estava fazendo o tratamento, comecei a falar de Jesus. Ela não ia ao médico há quase 5 anos, sempre me dizia que tinha uma fratura na cadeira e por isso não se movia; suas articulações ficaram rígidas por causa da artrite. Conversando com ela, expliquei que, para fazer um tratamento, ela tinha que fazer uma consulta ao ortopedista e pedir um raio x, disse que trataria suas dores para se sentir bem para ir ao hospital. Perguntei se ela tinha Fé, ela disse que sim. Eu disse que estaria orando por sua vida, pediria a Deus que lhe ajudasse e que fosse feita a vontade Dele em sua vida. Fizemos o tratamento durante vários meses nos membros superiores.

Para a honra e glória de Deus, a Senhora Rafaela já senta e já abre suas mãos, mesmo com muita dificuldade. Assim que começou a se sentir melhor, disse que queria ir ao hospital, mas não tinha dinheiro para pagar uma ambulância. Eu me ofereci para resolver esse problema. Aqui no Paraguai, os atendimentos não são tão bons, o aluguel de uma ambulância particular é muito caro, e a do hospital só é usada em casos de urgência. Resolvemos leva-la de carro. Fizemos os exames e, graças a Deus, ela não tem fratura na cadeira, somente o problema de artrite e diabete, que ela não sabia. Foi uma maratona, mas deu tudo certo.

Na volta para casa ela disse que nunca tinha visto a praia de Encarnação; então fiz questão de passamos na orla. Ela ficou muito feliz, pois não saia de casa há cinco anos, agradeceu muito a Deus por esta oportunidade! Ela também me agradeceu por estar ajudando, dando coragem, motivando, disse que nunca pensou que uma estrangeira viria para ajudá-la, e ainda sem cobrar nada. Eu disse, “faço o que faço porque Jesus primeiramente me amou e ele te ama. Foi pago muito caro o que faço por você, Cristo morreu por mim e por ti.”. Ela está quase entregando sua vida a Cristo, quero que ela faça isso por espontânea vontade, e que o Espirito Santo toque em seu coração.

Peço que orem por Rafaela e pelo seu problema de artrite. Agora em fevereiro vamos entrar com o programa PEPE que estava de férias. Estejam orando pelas novas crianças e as novas famílias do PEPE. Em fevereiro aqui em Encarnação é o mês de carnaval, vamos evangelizar na praia durante este tempo. Estejam orando, a cidade está lotada de turistas de vários países e de outras regiões do Paraguai. É uma oportunidade para pregar o evangelho.

Cristo é a esperança!

Ana Lucia Ferreira,
Encarnação, Paraguai – fevereiro de 2018.

Compartilhar